Sebrae articula implantação da Redesim no Piauí

adesivo-stand-redesim

Sistema facilitará abertura de empresas

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae no Piauí, articula a implantação da Rede Nacional para Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios, Redesim, no Estado. Esse sistema tem como objetivo facilitar a abertura de empresas.

Durante toda esta semana, técnicos da Junta Comercial de Tocantins, consultores e analistas do Sebrae estiveram reunidos alinhando o plano de ação para que o sistema, que integra diversos órgãos relacionados à abertura de empresa, comece a ser disponibilizado para os empresários.

“O Sebrae está unindo esforços para que a abertura de empresas seja um processo mais simples, rápido e integrado. No Piauí, estamos sensibilizando os representantes das entidades que estejam diretamente ligadas ao processo de abertura de um empreendimento, para que a Redesim possa funcionar efetivamente”, afirma a assessora de Políticas Públicas do Sebrae no Piauí, Solange Azevedo.

Entre esses órgãos estão a Junta Comercial, as prefeituras municipais, Vigilância Sanitária, entre outras entidades e instituições.

O consultor e administrador de empresas, Drayan Macrini, esteve no Piauí auxiliando a equipe técnica do Sebrae no Estado na elaboração do projeto e do plano de ação da Redesim.

“Essa é a primeira parte de algumas etapas que devem ser seguidas para que a Redesim se torne realidade no Piauí. Estamos verificando as principais dificuldades enfrentadas pelos órgãos, no que se refere à abertura de empresas, e planejando um ambiente favorável para que haja maior integração entre as entidades e os empresários”, destaca Macrini.

De acordo com o consultor, a partir do momento em que o sistema eletrônico da Redesim estiver implantado será mais fácil para o empresário consultar a possível instalação do empreendimento e o nome fantasia do negócio. Essa consulta poderá ser efetivada em até 48 horas.

“Com a Redesim implantada, a burocracia diminui. O empreendedor percorrerá menos caminhos para abrir sua empresa”, acrescenta Macrini.

Hoje, para ter um negócio funcionando são necessários cem dias. Já com o sistema simplificado e integrado, a abertura do empreendimento se dará em cinco dias. A idéia da Redesim surgiu em 2011 por meio de proposta do Governo Federal, em acordo com a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas. A previsão é que até 2016, o sistema seja implantado em todo o Brasil.

A tecnologia da Redesim foi desenvolvida em Minas Gerais. O sistema já está em funcionamento no Distrito Federal e nos Estados de Sergipe, Paraná, Rondônia, Roraima, Tocantins, Ceará, Pará, Paraíba, Rio Grande do Sul, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Os princípios da Redesim são compatibilizar e integrar procedimentos, evitar a duplicidade de exigências, garantir a linearidade do processo, oferecer entrada única para dados cadastrais e documentos, compartilhar informações entre os órgãos, e outras medidas.

“Esperamos que, em breve, o Piauí possa contar com a Redesim, o que beneficiará os empresários e fomentará o desenvolvimento local”, finaliza Solange Azevedo.

COMO FUNCIONA?

A Redesim é administrada por um Comitê Gestor, composto por órgãos e entidades do Governo Federal, Estadual e Municipal, responsáveis pelo processo de registro e legalização de empresas individuais, sociedades empresárias e sociedades simples.

O Comitê, presidido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, está desenhado e estruturado para agilizar as ações de implantação da Redesim, articulando as competências dos órgãos e entidades integrantes da rede e buscando, em conjunto, compatibilizar, integrar e harmonizar as regras e procedimentos do Registro Mercantil, de modo a evitar duplicidade de exigências e garantir a linearidade do processo.

O sistema da Redesim terá um módulo específico para consulta prévia de endereço, através do será possível verificar automaticamente a possibilidade de exercício da atividade desejada no local escolhido.

O módulo possibilitará ainda a emissão de um alvará provisório para atividades de baixo risco, sendo que as vistorias prévias referentes a essas atividades serão realizadas posteriormente à abertura da empresa, permitindo o funcionamento imediato das firmas a serem criadas no Brasil.

Todas as ações de simplificação e desburocratização do registro dos atos das empresas possibilitarão a institucionalização da Central de Atendimento Empresarial Fácil no país, também prevista na Lei da Redesim.

Depois de implantada em sua plenitude, a rede permitirá o funcionamento imediato das empresas que atuarem em áreas que não são consideradas de alto risco. Estima-se que essas empresas correspondam a mais de 70% do total de sociedades em funcionamento no Brasil.

Fonte: http://www.pi.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/PI/Sebrae-articula-implanta%C3%A7%C3%A3o-da-Redesim-no-Piau%C3%AD

 

Copyright © 2014 Tradetur. Todos os Direitos Reservados.

Cadeado email    Desenvolvido por logo cbs